Que história é está que o cérebro aprende dormindo?

Quando estamos dormindo nosso cérebro não tem descanso. Nesse período ele organiza nossas memórias e é até capaz de aprender conteúdos novos.


Pesquisadores suíços demonstraram que nosso cérebro pode adquirir vocabulário de uma nova língua durante o sono e que esse aprendizado pode ser resgatado no período de vigília. Mostraram ainda que essa nova informação durante o sono envolve as mesmas áreas cerebrais, incluindo os hipocampos, no processo de aprendizado durante a vigília. Os resultados foram publicados recentemente no prestigiado periódico Current Biology.

Na década de 1950, dois pesquisadores americanos, Simons e Emmon, conduziram um experimento que deu um banho de água fria nas expectativas da capacidade do cérebro aprender dormindo.  Eles fizeram quase cem perguntas a um grupo de voluntários e, em seguida, deram as respostas numa gravação enquanto dormiam. O resultado foi que ninguém aprendeu nenhuma das respostas e, assim, concluíram que o aprendizado durante o sono seria praticamente impossível.  Mas a ciência não parou por aí.

Nos últimos 20 anos, uma série de estudos tem contestado os resultados pioneiros de Simons e Emmon demonstrando que nosso cérebro, enquanto dorme, é capaz de aprender, reativar memórias e solidificar conteúdos recém-aprendidos.

Há tempos sabemos que nosso cérebro não para de trabalhar durante o sono, especialmente no processamento afetivo e na organização e consolidação daquilo que aprendemos quando acordados. Além disso, é no sono que o cérebro descarta memórias pouco relevantes para nossa vida e isso se dá não por falta de espaço no hardware. O cérebro precisa manter sua mesa de trabalho livre de penduricalhos supérfluos.

Mesmo com todo esse trabalho cerebral durante o sono, ainda temos muito o que evoluir no conhecimento dessa relação entre aprendizado e sono para achar que vamos aprender conteúdos complexos enquanto dormimos. Ou então, quem sabe um dia teremos implantes de chips no cérebro para uploads noturnos?

 

 

Confira o áudio da coluna Cuca Legal, uma parceria do ICB com a Rádio CBN Brasília: