Os olhos são uma janela para a alma e para o cérebro também

As pupilas reagem não só à luz, mas a estados emocionais  e atividades cognitivas. Recentemente, tem sido demonstrado que as pessoas com pupilas mais dilatadas têm maior desempenho em tarefas que demandam memória, atenção e raciocínio.

Pesquisas realizadas recentemente pelo Georgia Institute of Technology,  nos EUA, apontam que o tamanho das pupilas reflete o grau de inteligência de uma pessoa. Quanto maiores as pupilas melhores os resultados em testes de atenção, memória e raciocínio. Mesmo com o passar da idade, com a progressiva redução do diâmetro pupilar, a relação entre diâmetro e inteligência foi mantida. Como explicar?

O tamanho das pupilas tem íntima relação com a atividade do locus ceruleus, estrutura localizada no tronco cerebral que age como um maestro para que diferentes áreas do cérebro consigam trabalhar em conjunto com ajuda da liberação de norepinefrina. A disfunção do locus ceruleus e a consequente desorganização da atividade cerebral é descrita em várias condições neurológicas como Doença de Alzheimer e Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.

A explicação desse mecanismo é coerente e a mais plausível até o momento. Novos estudos vêm por aí para confirmação.

Divagações

1- Mulheres renascentistas usavam colírio de Beladona para dilatar as pupilas para parecerem mais bonitas aos olhos da época

2- Mulheres e homens do século XXI , por favor não me inventem de dilatar as pupilas para parecerem mais inteligentes nas fotos das redes sociais

Confira o áudio da coluna Cuca Legal, uma parceria do ICB com a Rádio CBN Brasília: