Se você tem uma boa orientação espacial, seu olfato deve ser ótimo

O olfato e a orientação espacial dividem os mesmos locais de processamento no cérebro e isso faz todo o sentido evolutivo. Confira!


As mesmas regiões do cérebro estão envolvidas no processamento da orientação espacial e do olfato. Isso lhe parece lógico? Até o mês passado isso não passava de uma construção teórica de que uma das principais funções do olfato é a navegação, já que a maioria dos animais usam esse sentido para buscar alimento e fugir dos predadores.

Pesquisadores da Universidade de McGill no Canadá publicaram recentemente na revista Nature Communications  um estudo demonstrando essa relação pela primeira vez entre humanos e que as regiões cerebrais  envolvidas são o hipocampo e o córtex orbitofrontal medial. A pesquisa envolveu adultos jovens que passavam por testes de orientação espacial numa cidade virtual  e também um teste para identificar 40 tipos diferentes de odores. Aqueles que se saíram melhor nos testes de orientação também foram os que melhor identificavam os diferentes cheiros. O achado inédito de que essas duas funções são desempenhadas pelas mesmas áreas cerebrais sugerem que os dois sistemas evoluíram ao mesmo tempo no nosso cérebro.

 

 

 

Confira o áudio da coluna Cuca Legal, uma parceria do ICB com a Rádio CBN Brasília: